Marketing e Vendas para as empresas da Nova Economia.

Marketing e Vendas para as empresas da Nova Economia.

Um dos culpados é o cara que está comigo aí nessa foto e nesse texto eu vou te explicar o por quê.

Nos anos 2000, quando uma empresa precisava promover produtos comprava mídia na TV, Rádio, Revista e Outdoor. Época de ouro para os veículos de comunicação.

Em 2000 entravamos em sites de busca como Yahoo, Cadê e usávamos modem para internet discada. Ou entrávamos na internet no trabalho ou depois da meia noite. Era caro!

Em 2000 e pouco surgiu o conceito de WEB 2.0 – passaríamos a ter a internet como plataforma e nascia a possibilidade de publicarmos e participarmos. Não era mais só um consumo passivo.

Em 2004 surgiu o ORKUT, uma das redes virtuais mais massificadas no mundo e que inaugurou o grande público nas REDES SOCIAIS. Daí pra frente acelerou o comportamento digital em redes.

Esses anos 2000 vieram formando uma geração de pessoas que foram habituadas a participar das coisas, ajudando inclusive em sua construção.

Os veículos de comunicação sentiram essa mudança comportamental. Foi preciso abrir mais para a participação de quem está do lado de fora.

Em meados de 2005 acompanhar o consumidor era a ordem, aonde fosse, nascia o conceito multiplataforma que buscava ultrapassar a limitação de cada plataforma nativa e prometia para o mercado anunciante uma proximidade maior com os potenciais consumidores da marca.  Nesse tempo, rádios faziam shows e colocavam sua marca como promotora, jornais criavam sites para promover as mesmas notícias do impresso e assim buscavam aumentar o tempo de convívio com o ouvinte, leitor, etc.

Mais interferência a vista, em 2007 o iPhone chegou com um incrível touchscreen e desbancou a Blackberry. Daí pra frente a internet melhorava, o consumidor já tinha entretenimento na palma de sua mão. Não havia mais espera forçada com tanto tédio quanto antes.

Mas enquanto tudo isso acontecia, uma empresa fundada em 1998 ganhava relevância no dia a dia das pessoas! Com razão… pretenciosa desde o berço, sua missão era algo como organizar toda a informação disponível no mundo… o Google crescia e atraia todas as pesquisas de uma nova geração habituada a recorrer a algo que ela ajudou a construir, a INTERNET…

Era meio óbvio que não seria possível pra nenhuma empresa de mídia old school sustentar uma posição de preferida com essa geração que não fosse uma empresa que tivesse nascido entre eles. O Google é a empresa da geração 2000, ele ajudou essa geração nos trabalhos da escola e também a achar os serviços que precisavam. A geração anterior era na base da Barsa na escola e da lista telefônica pra pedir pizza.

Agora, o Google está com a informação do mundo organizada e criou a lógica de leiloar os cliques das pessoas que demandam buscas 24hs por dia em qualquer lugar do mundo.

Os cliques são tão importantes hoje para as estratégias de marketing que o tempo todo estamos sendo mapeados e classificados como potenciais clientes de alguém enquanto navegamos.

E agora como os players devem montar suas estratégias? Não dá pra deixar os veículos tradicionais de lado, principalmente os que ajudam na construção de credibilidade junto à massa, mas é preciso mergulhar de cabeça nesse ambiente e entender da jornada dos consumidores.

Como você gerencia o seu funil de atração? Seu marketing e vendas estão trabalhando juntos pra qualificar e converter leads? Fatores primordiais pra empresas que que estão no meio da quarta revolução! A sua!

 

Gostou do conteúdo? Quer dicas pra sua empresa performar melhor em Marketing e Vendas? Me manda uma mensagem e vamos conversar e trocar experiências, juntos pensamos melhor! Um forte abraço do Rafa Andrade 😉