Brand Experience

Da impressão à experiência, como marcar seu cliente/consumidor

Uma enorme oportunidade de falar mais da sua marca e crescer, uma infinidade de canais e meios e modos para comunicar, e um orçamento e capacidade limitados…  É assim na sua empresa?   É assim em todas!   Um modelo básico com princípios claros é o caminho para maximizar resultados.

Primeiro os dois pontos que vem primeiro:  1) defina seu mercado-alvo, desenhe a “persona” do seu cliente ou consumidor.  Seja específico, produtos ou serviço diferentes da mesma categoria podem ter mercados-alvo diferentes, e se for assim não é mais eficiente ampliar seu mercado-objetivo para abarcar mais de um produto ou serviço.  2) Defina também sua proposição única de vendas (do inglês “USP unique selling proposition”), ou seja, porque aquela “persona” naquele mercado-alvo vai comprar o seu produto ou serviço e não outro concorrente direto ou indireto.  Mas veja bem, tem que ser proposição, ou seja, proposta, oferta, tem que ser única, ou seja, só o seu produto ou serviço tem, e tem que ser de vendas, senão você não fatura…!

Uma vez definidas a “persona” e o “USP”, procure especialistas em comunicação que te ajudem a definir um conceito de comunicação que fale com aquela “persona” e que comunique seu “USP”.  E em base a este conceito, desenvolva com um ou mais parceiros de comunicação, promoção, ativação, endomarketing, um conjunto de impressões que você quer que seu público-alvo tenha com a sua marca para que sintam e entendam sua proposição única de vendas.

Impressões bem coordenadas geram uma experiência.   É assim na vida, é assim com as marcas.   Ouvir no rádio 30 segundos de mensagem da sua marca gera uma impressão.  Ver sua marca no ponto de ônibus gera outra.   Ver conteúdo relevante associado à sua marca na web gera outra diferente.  E ver sua marca através de uma pessoa que a representa, um vendedor, é mais uma.   Ouvir no rádio do carro enquanto passa pelo ponto de ônibus e no sinal parado interagir pelo celular, para chegar ao local onde uma pessoa representa, tudo isso com a sua marca, é uma experiência!   Impressões coordenadas e, principalmente, a partir de um mercado-alvo ou “persona” específica, com uma proposição única de vendas vencedora, é um modelo de sucesso, e não de desperdício.

Exemplo muito amplo:  Coca-Cola.  Se você é alvo da velha e boa versão original, tem a marca na sua geladeira, sai de casa, vê nas fachadas de bares, vê na web, e vê o promotor bem vestido na rua levando um carrinho super-moderno que abastece os pontos-de-venda.   E toma uma na rua onde estiver!

Exemplo mais focado:  PwC.  Se você é alvo deles no disputado mundo B2B, vê o anúncio na revista do avião, vê a marca na web ao lado da reportagem sobre mercados que lê no jornal on-line, vê o executivo deles que visita sua empresa se vestir, andar, falar e agir como você viu antes nas outras impressões.  E pede uma proposta!

O que esses exemplos têm em comum:  mercado-alvo e proposição de venda definidos, conceito de comunicação definido e praticado uniformemente em impressões distintas.  Esse conjunto de coisas elementares transforma impressão em experiência, e realmente imprime uma marca, a sua, no cliente ou consumidor final.

Conceitos-chave:

  • Mercado-alvo ou “Persona”
  • Proposição única de vendas ou “USP”
  • Conceito de comunicação da USP para a “Persona”
  • Execução do conceito em distintas experiencias do cliente ou consumidor com a marca
  • Impressões transformadas em Experiências com a marca.
  • Marca que marcam cliente e consumidor

 

Casos de Sucesso (Consultores da Elementar Consultoria):

  • HSBC (prêmio Caboré 2009)
  • HSBC Premier
  • Losango
  • Duracell
2018-01-15T23:35:19+00:00 05/01/2018|Planejamento Estratégico|